Quinta-feira, 17 de abril de 2014

Centro de Tecnologia e Sociedade - CTS

Festa: lançamento #freenet + #cc10

Na noite de sábado, dia 15 de dezembro, como parte da programação do Global Congress on IP and Public Interest, maior evento internacional de propriedade intelectual de todo o mundo, pesquisadores, acadêmicos e artistas de audio-visual estarão reunidos para a festa de lançamento da plataforma do documentário colaborativo "freenet?"

freenet? é uma iniciativa conjunta de quatro organizações da sociedade civil brasileira: Centro de Tecnologia e Sociedade da Fundação Getúlio Vargas - CTS/FGV, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, Instituto Nupef e Intervozes.  O objetivo é traduzir a complexidado dos debates da governança da internet para a linguagem audio-visual, engajando usuários no debate por meio desta plataforma online no processo criativo de elaboração do roteiro de um longa sobre o futuro das liberdades na rede.

São temas em debate: direito de acesso à conexão, acesso ao conteúdo, liberdade de expressão, privacidade e neutralidade da rede. O enfoque é internacional e tanto a plataforma, como os filmes do projeto, são produzidos em três línguas: inglês, espanhol e português.

FGV sedia o 2º Global Congress on Intellectual Property and the Public Interest

Entre os dias 15 e 17 de dezembro, o Centro de Tecnologia e Sociedade da Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO RIO) recebe o segundo “Global Congress on Intellectual Property and the Public Interest”, com o objetivo de refletir sobre os aspectos de interesse público dos direitos de propriedade intelectual. Esta edição do encontro terá especial preocupação com os desafios e oportunidades atualmente observados nos países em desenvolvimento.

CTS Game Studies realizou a segunda fase do evento Experiências Transmídia

A segunda fase do Experiências Transmídia aconteceu no dia 27 de Setembro, no auditório da Fundação Getulio Vargas. O evento contou com a participação de Renato Rezende, Fernanda Gentil, Renato Degiovani, Marcos Magalhães e Guto Lins, e gerou um espaço de discussão sobre os caminhos das narrativas digitais e transmídia. Após uma apresentação de Arthur Protasio sobre o projeto a narrativa transmídia, os convidados compartilharam experiências profissionais e debateram as diversas formas de expressão narrativa e suas interfaces.

O evento também marcou a abertura da chamada para contribuições de material que poderá ser exibido na 3ª fase - durante a festa de encerramento com chiptune! Se você quer participar - concorrer a prêmios e poder ter sua obra exibida no dia do evento - preencha o formulário na página "3ª fase".

Se você perdeu o evento, o Ludobardo gravou tudo e pôs em seu canal no Youtube - confira.

Pesquisa do CTS-FGV Usa a Internet para Medir Percepção da UPP entre jovens na Cidade de Deus

Projeto Piloto apoiado pelo Banco Mundial e pela Fundação Ford, focado nos jovens, demonstrou que é possível usar a tecnologia para criar um canal permanente de comunicação com a comunidade, mesmo em áreas que ainda sofrem com exclusão digital. Projeto abre novos caminhos para uso da tecnologia nas pesquisas de ciências sociais e tratou de áreas como segurança, infraestrutura, acesso à informação, educação, saúde e outros temas importantes para a comunidade. Lançamento da Pesquisa será no dia 26 de outubro, às 14h30 na FGV.

16 de outubro de 2012

O Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV (CTS-FGV) acaba de finalizar a pesquisa "Melhora Comunidade", que aconteceu durante o primeiro semestre de 2012 na Cidade de Deus, Rio de Janeiro. A pesquisa foi feita de forma inovadora: utilizou a internet para medir a percepção da comunidade com relação a alguns temas: a) a chegada da UPP; b) demandas por políticas públicas locais em diversas áreas; c) os meios de acesso à informação e consumo de mídia na Cidade de Deus.

Pesquisa do CTS revela novas possibilidades no uso da internet

A FGV DIREITO RIO produziu um Projeto Piloto apoiado pelo Banco Mundial e pela Fundação Ford, focado nos jovens. O Projeto demonstrou que é possível usar a tecnologia para criar um canal permanente de comunicação com a comunidade, mesmo em áreas que ainda sofrem com exclusão digital.