Fellow da Direito Rio tem artigo publicado em periódico

quarta-feira
22/02/2017

Fellow da Direito Rio tem artigo publicado em periódico

O Fellow da FGV Direito Rio Ivar Hannikainen teve seu artigo “A deterministic worldview promotes approval of state paternalism” publicado no “Journal of Experimental Social Psychology” da editora ELSEVIER. O trabalho foi escrito em parceria com Gabriel Cabral, Edouard Machery e Noel Struchiner, que juntos representam as Escolas de direito da FGV e da PUC-Rio e o Departamento de História de Filosofia da Ciência da University of Pittsburgh (EUA). A publicação é mais um importante fruto do Programa de Bolsas para pesquisadores iniciantes brasileiros e estrangeiros (Fellows in Rio), estabelecido pela FGV Direito Rio em 2014.

Ivar Hannikainen foi Fellow na FGV Direito Rio ao longo do segundo semestre de 2016, quando continuou a desenvolver suas pesquisas no campo da psicologia social e lecionou o curso Cognitive Psychology in the Law. Ivar atualmente é pesquisador vinculado à FGV-RJ e à PUC-RJ, sendo Doutor pela University of Sheffield, com mestrado pela Universidad Complutense de Madrid, e desenvolve diversas pesquisas nas áreas da Ética, Filosofia da mente e Psicologia Moral.

O Journal of Experimental Social Psychology (JESP) tem como objetivo publicar artigos que criam e projetam avanços conceituais em psicologia social. Os relatórios de pesquisa em psicologia social utilizam métodos experimentais ou quase experimentais para veicular ideias inovadoras. São encorajadas submissões de artigos que contribuam com considerações metodológicas e estatísticas relevantes para o tipo de pesquisa buscada, assim como a sujeição de textos que sejam úteis para os que defendem o uso da pesquisa aplicada no campo da psicologia social.

O recente artigo de Ivar Hannikainen examina o papel da crença no livre arbítrio e no determinismo em atitudes que justapõem politicas paternalistas e políticas liberais. A ideia é que uma visão de mundo determinista autorizaria o paternalismo estatal, normalmente criticado e indicado como fonte exclusivamente de mazelas sociais. Enquanto teóricos representantes do Estado Liberal normalmente argumentam que normas paternalistas tendem a violar a autonomia pessoal, Ivar argumenta em seu artigo que apelos à autonomia pessoal e à liberdade dependem de certas suposições pessoais que dizem respeito ao livre arbítrio e determinismo. É seguindo esse viés, portanto, que ao longo de cinco estudos encontrados na obra, o autor desenvolve a sua visão de que um mundo científico determinista tende a reduzir a oposição frente à politicas paternalistas - independente da influência da ideologia politica.

O artigo sugere, então, que a exposição a explicações científicas para padrões de comportamento humano desafiam a noção de autonomia pessoal e, em partes, debilitam argumentos libertários que seguem contra o estado paternalista, que apela para autonomia e escolha pessoal.