Professor da FGV Direito Rio vai lecionar e desenvolver pesquisas na Columbia Law School

segunda-feira
11/12/2017

Professor da FGV Direito Rio vai lecionar e desenvolver pesquisas na Columbia Law School

O professor Thiago Bottino, coordenador-geral de Graduação da Escola de Direito do Rio de Janeiro (FGV Direito Rio), passará três semanas lecionando na Columbia Law School(CLS), uma das mais prestigiadas faculdades de direito dos Estados Unidos. Depois de realizar seu Pós-Doutorado na CLS em 2014, Bottino foi convidado para ministrar aulas no programa de International Short-Term Visiting Professor. Esse programa faz parte das iniciativas da Columbia Law School de ampliar sua internacionalização, convidando professores para compartilharem suas experiências profissionais e estreitarem laços institucionais. Bottino abordará temas como as recentes reformas do sistema de justiça criminal brasileiro, os mecanismos de investigação e responsabilização penal dos atos de corrupção e a experiência da Operação Lava-Jato.

Além das aulas, Thiago Bottino irá desenvolver pesquisas junto ao Center for the Advancement of Public Integrity (CAPI), centro de pesquisas criado em 2014 com o propósito de melhorar o treinamento dos agentes públicos para impedir, identificar e combater a corrupção. Dentre os objetivos do CAPI estão a construção de uma comunidade de líderes no campo da integridade pública; o desenvolvimento de ferramentas e recursos para ajudar governos e profissionais a combater a corrupção e a realização de pesquisas sobre o tema. Segundo Bottino, esse convite traduz a crescente internacionalização da FGV Direito Rio, além de ser uma oportunidade para trocar conhecimentos.

“Os Estados Unidos, como todos os países desenvolvidos e em desenvolvimento, vivem um ambiente de crescente corrupção, razão pela qual foi criado o CAPI, em 2014. A corrupção não é exclusividade do Brasil. A diferença reside nos esforços contínuos de reduzir as oportunidades para que episódios de corrupção aconteçam, investindo em mecanismos de prevenção, transparência e controle público. Esse período de pesquisas permitirá não apenas conhecer as experiências exitosas desenvolvidas nos EUA, como também as dificuldades, erros e retrocessos que eles atravessaram, para que possamos evitá-los no processo de modernizar e aperfeiçoar nossos próprios mecanismos de combate à corrupção”.