Open Business Models

Projeto: 

Open Business Models

Início do projeto: 

01/01/2006

Status: 

Em andamento

O projeto Open Business Models – nome em inglês para “modelos de negócio abertos” – é um dos projetos mais antigos do CTS. Seu objetivo geral sempre foi mapear e estudar potenciais formas de negócio que se baseiam na disponibilização de parte do conteúdo produzido ou do serviço prestado gratuitamente e de forma aberta. Sua primeira versão foi executada em 2006, tendo como foco a cadeia produtiva do Tecnobrega, gênero musical originário das periferias urbanas de Belém do Pará, que anos depois viria a se popularizar no resto do Brasil. O que mais chamou atenção no Tecnobrega – e o que motivou sua observação – é o modo como grande parte dos artistas tinha principal remuneração seus shows e outras exibições públicas. A música gravada era distribuída gratuitamente aos camelôs, que vendiam os discos aos consumidores por preços acessíveis, garantindo assim a divulgação da obra. Posteriormente, o projeto viria a se ampliar internacionalmente, investigando cenas culturais semelhantes na Argentina e na Colômbia.

Atualmente, o projeto se encontra no encerramento da sua terceira e última fase, que teve início em 2012. Desta vez, as pesquisas foram realizadas no Brasil, Colômbia e Jamaica, com o objetivo de compreender modelos de compensação para a indústria da música, tradicionais e alternativos. As iniciativas desta fase se dividem em dois componentes: entender e avaliar os sistemas de gestão coletiva de direitos autorais na América Latina e no Caribe, o modelo tradicional de compensação; e mapear os novos modelos de compensação que surgiram com as tecnologias da informação e comunicação, tais como streamming, P2P e o sistema de remuneração do YouTube, por exemplo.