Direito e economia em dois mundos: doutrina jurídica e pesquisa empírica
Tema
Empresas e Negócios

"Os dois mundos, pesquisa empírica e doutrina jurídica, não podem continuar de costas voltadas e fugir do diálogo absolutamente necessário. A solução passa por uma profunda simbiose que simultaneamente melhore e oriente a pesquisa empírica e permita à doutrina jurídica aproximar-se mais da realidade. Essa é fundamentalmente a tese do texto do professor Thomas S. Ulen, originalmente publicado em inglês pela Illinois Law Review.[...] Este livro, organizado pelos professores Antônio Maristrello Porto e Patrícia Sampaio, é um passo importante na construção de um novo olhar sobre o direito, baseado no conhecimento empírico como forma de entender a realidade e fundamentar o desenvolvimento de doutrinas jurídicas para o século XXI." Esta obra foi produzida pelo Centro de Pesquisa em Direito e Economia da DIREITO RIO.


  • Páginas: 318
  • Data de lançamento:
  • ISBN: 978-85-225-1351-2
Sumário

Prefácio
Celso Fernandes Campilongo

Apresentação
Nuno Garoupa

Introdução
Antônio Maristrello Porto | Patrícia Sampaio

Parte I. Texto central
1. Um Prêmio Nobel para a Ciência Jurídica: teoria, trabalho empírico e o método científico no estudo do direito
Thomas S. Ulen
 

Parte II. O debate sobre direito e método científico
2. Onde estão as fronteiras entre direito e economia? Comentários a Thomas Ulen: “A Nobel Prize in Legal Science”
Paulo Furquim de Azevedo

3. Para além do “empreendedorismo intelectual”: fatores de demanda na cientificização da produção jurídica
Mariana Pargendler | Bruno Meyerhof Salama

4. É possível uma “ciência” do direito? Situação e perspectivas para a dogmática jurídica brasileira
Cristiano Carvalho

5. O direito, a pesquisa empírica e a economia
Maria Tereza Leopardi Mello

6. Primeiros passos para o Prêmio Nobel em Direito
Marcia Carla Pereira Ribeiro

7. Direito, economia e empirismo
Luciana Yeung

8. Um Nobel em Direito? Reflexões sobre o caráter científico e a pesquisa em direito a partir das provocações de Thomas Ulen
Paulo Eduardo Alves da Silva


Parte III. Direito e método
9. O direito comporta testes empíricos?
Marcelo Guerra Martins

10. Projetos de reconstrução e pluralismo metodológico
Gustavo Sampaio A. Ribeiro

11. Breves considerações sobre a contribuição da comparação para o desenvolvimento da ciência jurídica
Eugênio Battesini


Parte IV. Aplicação do método empírico ao estudo do direito
12. Regulação responsiva e efeito solapador das sanções
Leandro Martins Zanitelli

13. Impacto da lei de consentimento presumido na taxa de doação de órgãos de doadores cadáveres
Everton Nunes da Silva | Ana Katarina Campelo | Giacomo Balbinotto Neto

 

As manifestações expressas por integrantes dos quadros da Fundação Getulio Vargas, nas quais constem a sua identificação como tais, em artigos e entrevistas publicados nos meios de comunicação em geral, representam exclusivamente as opiniões dos seus autores e não, necessariamente, a posição institucional da FGV. Portaria FGV Nº19 / 2018.

A A A
Alto contraste

Esse site usa cookies

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.