• Conheça a Escola

    FGV Direito Rio: visionária e arrojada

    Na busca de estar à frente do seu tempo, a escola vislumbra inovadoras formas de ensinar e produzir conhecimento de ponta para apoiar a transformação do Brasil.

Uma escola diferenciada

A FGV Direito Rio possui importante e extensa rede de parceiros internacionais  e compromisso permanente com a inovação em vários campos: no ensino, na pesquisa, nas relações com a sociedade e com o mundo. A instituição adota em seus cursos diferentes estratégias pedagógicas, incentivando o emprego de métodos participativos, conduz pesquisas de impacto, promove atividades de extensão em contato com a sociedade e, orientada em seu projeto pedagógico, busca contribuir para transformar a realidade brasileira. 

Números

Os números da FGV Direito Rio falam por eles mesmos, comprovando a singularidade da escola e os benefícios que ela proporciona.

97%

Índice de aprovação na OAB por turma formada

+900

Alunos formados na graduação e PPGD desde a criação da escola

105

Número de cidades em que está presente no Brasil, através da rede conveniada

+70

Eventos realizados em 2023

54

parcerias com renomadas instituições internacionais

RECONHECIMENTO NACIONAL E INTERNACIONAL
Nota 5 ENADE
OAB
iso 9001

Avaliações que apoiam a evolução permanente

A Comissão Própria de Avaliação – CPA da FGV Direito Rio tem a missão de buscar a melhoria da qualidade da Escola a partir da coordenação da autoavaliação institucional e do uso de seus resultados para a proposição de importantes ações acadêmicas e administrativas. Com base nesse material, são elaborados os Planejamentos Administrativo e Pedagógico, os quais são usados pelo INEP/MEC para o recredenciamento institucional e o reconhecimento dos cursos.

Formada por 13 membros, a composição da CPA assegura a participação igualitária de todos os segmentos da comunidade acadêmica e da sociedade, contendo representantes dos professores, dos alunos (graduados, pós-graduados e egressos), do corpo técnico-administrativo e da sociedade civil organizada.

Avaliações que apoiam a evolução permanente

A Comissão Própria de Avaliação da FGV DIREITO RIO (CPA FGV DIREITO RIO) possui autonomia em sua atuação, sendo composta pelos seguintes membros:

  • Leandro Molhano - Presidente
  • Natasha Salinas - Representante do corpo docente vinculado(a) à graduação e à Pós-graduação Stricto Sensu
  • Gabriela Borges - Representante do corpo docente vinculado à Pós-graduação Lato Sensu
  • Mário Brockmann Machado - Representante do corpo docente: Professor Fundador
  • Margareth Jacobi - Representante do corpo técnico-administrativo
  • Débora Pinheiro - Representante do corpo técnico-administrativo
  • Marco Antônio Amaral - Representante do corpo técnico-administrativo
  • Luiz Guilherme Pessoa Cantarelli - Representante do corpo discente da Pós-graduação Stricto Sensu
  • Ana Clara Macedo Jaccoud - Representante do corpo discente da Graduação
  • Manuela Alvarez Dominguez Vianna - Representante do corpo discente da Graduação
  • Julia Lie Sakashita de Freitas - Egresso de graduação
  • Armando Strozenberg - Representante da sociedade civil organizada
  • Pedro A. Freitas - Representante da sociedade civil organizada
  • Luisa Bottrel - Representante da sociedade civil organizada

Acesse a Resolução Acadêmica - Membros

A FGV DIREITO RIO realiza anualmente a autoavaliação conforme os 5 eixos indicados pala Portaria MEC nº 1.382, de 31 de outubro de 2017, que permite uma visão ampla sobre a qualidade dos serviços prestados:

  1.  Planejamento e Avaliação Institucional;
  2.  Desenvolvimento Institucional;
  3.  Políticas Acadêmicas;
  4.  Políticas de Gestão;
  5.  Infraestrutura.
     

Além disso, a CPA da FGV DIREITO RIO leva em consideração algumas condições fundamentais, como:

  1. Participação dos integrantes da instituição: objetivando garantir a diversidade no processo avaliativo e na construção do conhecimento obtido com as análises;
  2. Compromisso explícito dos dirigentes: é relevante que o apoio dos dirigentes esteja evidenciado, para conferir seriedade e profundidade necessárias ao processo;
  3. Informações válidas e confiáveis: utilização de informações fidedignas e a sua disponibilização pelos atores e departamentos da instituição;
  4. Utilização efetiva dos resultados: objetivando o planejamento de ações saneadoras e de superação de dificuldades detectadas, visando a evolução institucional, e estabelecimentos de metas em curto, médio e longo prazos.
     

Os indicadores da Avaliação Institucional da FGV DIREITO RIO subsidiam este processo para alcançar os objetivos traçados a curto, médio e longo prazo.

Acesse a Resolução Acadêmica

Respeito e estímulo à diversidade

DIVERSIDADE

Criado na FGV Direito Rio em outubro de 2018, o Programa de Diversidade e Inclusão consiste em uma iniciativa para o fortalecimento de debates, pesquisas, disciplinas e ações institucionais cujo objetivo seja a garantia de um mundo mais plural, buscando também contribuir para o avanço das pautas relacionadas a diversidade e inclusão na sociedade.

​Criado em outubro de 2018 na FGV Direito Rio, o Programa de Diversidade e Inclusão (PD&I) é uma iniciativa voltada ao fortalecimento de debates e ações institucionais com o objetivo de promover a diversidade dentro e fora da comunidade FGV. O programa se alinha aos esforços de universidades globalmente reconhecidas e de grupos empresariais para implementar programas que fortaleçam a diversidade tanto na instituição quanto na sociedade em geral.

Com este objetivo, o Programa Diversidade & Inclusão organiza ações direcionadas tanto ao público interno — corpo discente, docente e técnico-administrativo — quanto externo à instituição, com a promoção de palestras e eventos abertos, disciplinas, cursos e workshops voltados para o combate à discriminação, transformando a FGV Direito Rio em um espaço que promove ativamente a diversidade e inclusão, combatendo o preconceito e a intolerância. 

Coordenação

Yasmin Curzi

yasmin.mendonca@fgv.br

Professora da FGV Direito Rio e coordenadora do Programa Diversidade e Inclusão. É pesquisadora de seu Centro de Tecnologia e Sociedade, atuando desde 2019 com foco nas áreas de Direitos Humanos e Tecnologia, Regulação de Plataformas, Gênero e Democracia Digital. É doutoranda em Sociologia pelo IESP-UERJ (ingresso em 2019), cursado parcialmente com bolsa CAPES e indicação à bolsa FAPERJ Nota 10, por excelência acadêmica. Possui mestrado em Ciências Sociais pela PUC-Rio (2017), realizado com bolsa CAPES, graduada em Direito e em Ciências Sociais pela Fundação Getulio Vargas, com período de Intercâmbio Acadêmico na Université Sorbonne Paris-IV. Coordena o projeto "Mídia e Democracia" (2023-25), apoiado pela União Europeia. Co-coordenadora da Dynamic Coalition on Platform Responsibility (DCPR) da Internet Governance Forum (IGF) das Nações Unidas e membro do Steering Committee da Platform Governance Research Network. É também pesquisadora associada ao projeto CyberBRICS do CTS-FGV, professora Convidada do FGV Law Program e Vice-presidente da Comissão de Liberdade de Expressão no Mundo Digital da OAB-RJ. Advogada. Atuou como correspondente da ONG Stop Street Harassment (Washington-DC) no Brasil e integrou o Núcleo de Estudos de Teoria Social e América Latina - NETSAL/IESP-UERJ (2019-23). Possui experiência profissional e acadêmica nas áreas de direito internacional, direito digital, estudos de gênero e sociologia digital. 
 

Pesquisadoras

 

Lorena Abbas 

lorena.abbas@fgv.br

Doutoranda em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento no Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPED/IE/UFRJ). Possui mestrado e graduação em Direito pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF/MG). Pesquisadora do Programa de Diversidade & Inclusão (PD&I) da Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas (FGV Direito Rio), atuando no projeto "Mídia e Democracia" (2023-25), apoiado pela União Europeia. No âmbito do PD&I desenvolve atividades acadêmicas em assuntos relacionados à intersecção tecnologia e direitos humanos.

 

 

Giullia Thomaz 

giullia.thomaz@fgv.br 

Mestranda em Sociologia & Antropologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (IFCS-UFRJ) e bacharel em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (IRI/PUC-Rio). Pesquisadora assistente no Programa de Diversidade & Inclusão da Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas (FGV Direito Rio) e do Centro de Tecnologia e Sociedade (CTS-FGV) da mesma instituição. É supervisora do programa Digital Safety, grupo de estudos sobre violência política de gênero e raça nas redes. Atua no auxílio de pesquisas relacionadas a conflito, gênero e moderação de conteúdo na internet. Integrante do projeto “Mídia e Democracia”, uma parceria do CTS-FGV por meio do PD&I com a Escola de Comunicação da FGV (ECMI) e apoio da União Europeia.