Autoavaliação Institucional

 

A Comissão Própria de Avaliação – CPA da FGV DIREITO RIO, em conformidade com a Lei 10.861/2004 é responsável por coordenar a auto avaliação institucional, desde a elaboração do método, passando por sua implementação e sistematização dos resultados, até a elaboração do Relatório Anual de Avaliação Institucional, que subsidia os Planejamentos Administrativo e Pedagógico da Instituição e é usado pelo INEP/MEC para o recredenciamento institucional e reconhecimento dos cursos, entre outras atividades.

A CPA tem como relevante missão buscar a melhoria da qualidade da Escola, promover a articulação entre os resultados das avaliações e propor ações acadêmico-administrativas em função dos resultados de avaliações internas e externas.

Para realizar os seus objetivos, no dia 5 de julho de 2018, a nova Comissão Própria de Avaliação (CPA) da FGV DIREITO RIO, nomeada no dia 11 de junho, realizou sua primeira reunião. O encontro foi aberto pelo Diretor da Escola, Prof. Sérgio Guerra, que apresentou a Escola e as expectativas sobre a atuação da CPA no desenvolvimento da instituição.

Designada pelo Diretor da Escola e formada por 13 membros, sua composição assegura a participação igualitária de todos os segmentos da comunidade acadêmica e da sociedade civil organizada, contendo: representantes do corpo docente, do corpo discente (graduados, pós-graduados e egressos), do corpo técnico-administrativo e da sociedade civil organizada.

 

  • Atribuições da CPA

    São atribuições da CPA: condução dos processos de avaliação internos da instituição, de sistematização e de prestação das informações solicitadas pelo INEP, obedecidas as seguintes diretrizes:

    I - constituição por ato do dirigente máximo da instituição de ensino superior, ou por previsão no seu próprio estatuto ou regimento, assegurada a participação de todos os segmentos da comunidade universitária e da sociedade civil organizada, e vedada a composição que privilegie a maioria absoluta de um dos segmentos;

    II - atuação autônoma em relação a conselhos e demais órgãos colegiados existentes na instituição de educação superior

    A Comissão se reúne trimestralmente de forma ordinária e extraordinariamente, sempre que necessário, por convocação de seu Coordenador, do Diretor ou de três de seus membros.

  • Quem somos

    A Comissão Própria de Avaliação da FGV DIREITO RIO (CPA FGV DIREITO RIO) possui autonomia em sua atuação, sendo composta pelos seguintes membros:

    • Prof. Fernando Leal – Presidente;
    • Prof. Leandro Molhano – Representante do corpo docente vinculado à graduação e à pós-graduação stricto sensu;
    • Prof. Mario Brockmann Machado – Representante do corpo docente: Professor Fundador;
    • Prof.ª Patrícia Sampaio – Representante do corpo docente vinculada à graduação;
    • Dione Valesca Xavier de Assis – Egressa da primeira turma de graduação;
    • Fernanda Marques – Representante do corpo discente do mestrado;
    • Mariana Novotny Muniz – Representante do corpo discente da graduação;
    • Marco Antonio Amaral – Representante do corpo técnico-administrativo;
    • Margareth Jacobi – Representante do corpo técnico-administrativo;
    • Sérgio França – Representante do corpo técnico-administrativo;
    • Armando Strozenberg – Representante da sociedade civil organizada: Publicitário;
    • Erick Navarro – Representante da sociedade civil organizada: Juiz Federal do Tribunal Regional Federal da 2ª Região;
    • Pedro Aguiar de Freitas – Representante da sociedade civil organizada: Diretor de Relações Internacionais do Centro de Estudos das Sociedades de Advogados – CESA.
  • A Autoavaliação

    A FGV DIREITO RIO realiza anualmente a autoavaliação conforme os 5 eixos indicados pala Portaria MEC nº 1.382, de 31 de outubro de 2017, que permite uma visão ampla sobre a qualidade dos serviços prestados:

    1.  Planejamento e Avaliação Institucional;
    2.  Desenvolvimento Institucional;
    3.  Políticas Acadêmicas;
    4.  Políticas de Gestão;
    5.  Infraestrutura.

     

    Além disso, a CPA da FGV DIREITO RIO leva em consideração algumas condições fundamentais, como:

    1. Participação dos integrantes da instituição: objetivando garantir a diversidade no processo avaliativo e na construção do conhecimento obtido com as análises;
    2. Compromisso explícito dos dirigentes: é relevante que o apoio dos dirigentes esteja evidenciado, para conferir seriedade e profundidade necessárias ao processo;
    3. Informações válidas e confiáveis: utilização de informações fidedignas e a sua disponibilização pelos atores e departamentos da instituição;
    4. Utilização efetiva dos resultados: objetivando o planejamento de ações saneadoras e de superação de dificuldades detectadas, visando a evolução institucional, e estabelecimentos de metas em curto, médio e longo prazos.

     

    Os indicadores da Avaliação Institucional da FGV DIREITO RIO subsidiam este processo para alcançar os objetivos traçados a curto, médio e longo prazo.

  • Contato CPA

    E-mail CPA FGV DIREITO RIO: cpafgvdireitorio@fgv.br

  • CPA FGV DIREITO RIO – Relatórios
  • CPA FGV DIREITO RIO - Documentos Institucionais