Projeto PlayPower incorpora cultura e educação em hardware 8-bits: palestra internacional e workshop no CTS Game Studies

Pesquisador da Universidade de San Diego e artista digital demonstram como é possível usar máquinas de baixo custo e quase obsoletas para desenvolver jogos

ATUALIZAÇÃO: Embora as vagas do Workshop já estejam preenchidas, não é necessário fazer inscrição para assistir à Palestra às 18h.

No dia 20 de maio, quinta-feira, o CTS Game Studies apresentará no Brasil o Projeto PlayPower, desenvolvido pela Universidade de San Diego, em uma palestra e um workshop. A fim de destacar usos variados do jogo eletrônico como mídia e canal de expressão, o evento contará com a demonstração de como um hardware antigo pode ser usado para promover diferentes formas de entretenimento, educação e arte.

 
O projeto, desenvolvido em parceria com a UCSD e o grupo de Software Studies da mesma universidade, tem como objetivo criar jogos educacionais para computadores de 8-bits que custam em torno de 10 dólares nos Estados Unidos, Índia e China e que são ligados à televisão. Jeremy Douglass, professor da Universidade da Califórnia de San Diego (UCSD) e Don Miller, artista visual e sonoro, palestrarão sobre o Projeto PlayPower.
 
A estética 8-bits já vem sendo utilizado em produções musicais, como as chiptunes, músicas “pixeladas” feitas a partir de consoles de video game antigos, e utilizadas em projetos como Crystal Castles, Anamanaguchi, Artificial (dos produtores brasileiros Kassin e Ceppas) e o coletivo 8bitpeoples, do qual o palestrante Don Miller é integrante.
 
Nas artes visuais, a estética pixel arte, conhecida principalmente em função dos “sprites” (imagens raster usadas em jogos eletrônicos), tem migrado de simples gráficos antigos para galerias e exposições como um exemplo de estilo. O site Habbo, por exemplo, promove toda a sua rede social em pixel arte, além de hospedar discussões sobre o estilo em seus fóruns.
 

Fotos

  
  
  

 

Video

 
Programação dia 20 de maio
 
Às 13h terá início o workshop do Projeto PlayPower. O workshop irá apresentar a proposta prática do projeto e como se dá o desenvolvimento de jogos 8 bits para fins de entretenimento ou educacionais. Não haverá tradução simultânea especificamente para o workshop.
 
Às 18h, os pesquisadores Douglass e Miller farão uma palestra sobre as características do Projeto PlayPower e abordarão seus usos, formas de criação de jogos e os aspectos educacionais envolvidos na utilização de jogos no processo ensino-aprendizagem. Além disso, a equipe vai demonstrar o processo de criação de jogos com fins educacionais para computadores de baixo custo.
 
A entrada é franca e os eventos são abertos a todos os interessados, oferecendo especial interesse a universitários, entusiastas, jogadores, pesquisadores e desenvolvedores de jogos eletrônicos; assim como profissionais das áreas de educação e novas mídias.
 
O workshop oferece vagas limitadas mediante inscrição. Contudo, as vagas já foram preenchidas e o período de inscrição encontra-se encerrado. Não haverá tradução simultânea especificamente para o workshop (haverá tradução simultânea das falas em inglês para a palestra).
 

Biografia dos participantes:
 
Jeremy Douglass é pós-doutorando no Grupo de Software Studies na University of California, San Diego (UCSD), afiliado ao Calit2 e ao Center for Research in Computing and the Arts (CRCA) e professor do departamento de Artes Visuais da mesma universidade. Jeremy pesquisa as aproximações entre código e software para uma possível crítica desses meios, utilizando o instrumental analítico das humanidades e das ciências sociais. O trabalho de Jeremy está presente nos livros Second Person (MIT Press, 2007), no Iowa Review Web (2006) e em conferências como a DAC (2005 e 2009). Sua tese de doutorado "Linhas de comando: técnica e estética na ficção interativa e nas novas mídias" (UCSB, 2007) está disponível on-line. Jeremy escreve para o blog de novas mídias e arte Writer Response Theory. Jeremy é diretor e coordenador do projeto Playpower.
 
Don Miller trabalha com aparelhos eletrônicos quase obsoletos e lhes garante nova finalidade ao criar vídeos abstratos de baixa resolução e alta energia. Ele faz parte do coletivo artístico 8bitpeoples e realiza performances, exibições e palestras pelo mundo todo. Miller reside em Philadelphia onde organiza e é curador de 8static, uma exibição mensal de visuais e músicas em poucos bits.

Serviço:
 
20 de maio (quinta-feira)
Workshop: 13h
Palestra: 18h
 
FGV - Praia de Botafogo, 190 – 12º andar; Rio de Janeiro
 
Entrada franca
 
Atendendo às diretrizes da FGV, não será permitida a entrada de pessoas trajando bermudas e/ou chinelos.
 
Haverá tradução simultânea das falas em inglês para as palestras.
 
 
Sobre o CTS Game Studies:
 
O CTS Game Studies é um projeto de pesquisas acadêmicas e desenvolvimento de jogos eletrônicos desenvolvido pelo Centro de Tecnologia e Sociedade (CTS) da FGV DIREITO RIO. Seu objetivo é promover uma análise crítica acerca da mídia dos games e estudos para compreender essas obras digitais como um veículo de manifestação comunicativa, artística e cultural. Para tal, o núcleo realiza eventos, elabora artigos e desenvolve jogos eletrônicos que possam transmitir essa mensagem a diferentes públicos.
 
Sobre o CTS:

O CTS é o Centro de Tecnologia e Sociedade da Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas no Rio de Janeiro. Criado em 2003 e dirigido pelo professor Ronaldo Lemos, o CTS tem como missão institucional estudar as implicações jurídicas, sociais e culturais advindas do avanço das novas tecnologias de informação e comunicação, desenvolvendo projetos relacionados àquelas áreas. O termo "sociedade" denota, assim, a abertura disciplinar do CTS para as áreas não jurídicas.

Seção: