Alunos da FGV Direito Rio participarão, pela primeira vez, da II Simulação da União Europeia no Brasil

segunda-feira
02/09/2019

Alunos da FGV Direito Rio participarão, pela primeira vez, da II Simulação da União Europeia no Brasil

Alunos da FGV Direito Rio participarão, pela primeira vez, da II Simulação da União Europeia no Brasil

Pela primeira vez a FGV Direito Rio participará da II Simulação da União Europeia no Brasil, edição de 2019, organizada pela Delegação da União Europeia no Brasil, que ocorrerá nos dias 10 e 11 de outubro no Centro Universitário de Brasília. 

Os estudantes de graduação Rodrigo Bellotti Azevedo (2º período) e Mariana Novotny Muniz (4º período), sob a orientação da Professora Paula Wojcikiewicz Almeida, foram uma das 28 duplas de alunos de graduação e pós-graduação das mais renomadas universidades brasileiras selecionados para representar um dos Estados integrantes da União Europeia nos debates sobre o processo de negociação no âmbito das instituições europeias no Brasil. Na ocasião, discutirão sobre um tema essencial, considerando o cenário atual do acordo entre Mercosul e União Europeia. 

O processo seletivo, que consistiu em envio de carta de intenção, vídeo e currículo, foi realizado sob os seguintes critérios: conhecimento científico e experiência prévia vinculados ao tema-objeto do caso; capacidade argumentativa coerente; organização e concatenação de ideias; experiências que demonstrem conhecimento de técnicas de negociação internacional; experiência prévia em outros modelos e simulações; demonstração da habilidade de trabalho em equipe; equilíbrio e complementariedade entre os currículos da dupla; conhecimento de inglês por parte dos(as) estudantes. 

A organização do evento arcará com os custos de hospedagem e alimentação e a dupla vencedora da Simulação ganhará uma viagem para Bruxelas com despesas de transporte, hospedagem e alimentação também arcados, com o fim de conhecer as instituições europeias. 

A Comissão de Avaliação adotará critérios como qualidade dos documentos requisitados ao longo da preparação, coerência com a política externa do Estado a ser representado, engajamento no debate e demonstração da capacidade de negociação e trabalho conjunto no comitê para escolher os alunos vencedores.