Notícias

12/09/2022

Prof. Paula Almeida realiza apresentação para membros do serviço jurídico da Embaixada da Noruega na União Europeia e para grupo seleto de acadêmicos do Leuven Centre for Global Governance Studies, em Bruxelas

O seminário, realizado dia 5 de setembro, teve como tema "Participação de atores estatais e não estatais em processos perante a Corte Internacional de Justiça: Oportunidades para a UE?" 

O seminário, realizado dia 5 de setembro, teve como tema "Participação de atores estatais e não estatais em processos perante a Corte Internacional de Justiça: Oportunidades para a UE?" 

 

No dia 5 de setembro, a professora da FGV Direito Rio e coordenadora do Centro de Excelência Jean Monnet da FGV, Paula Wojcikiewicz Almeida, teve a honra de apresentar o tema "Participação de atores estatais e não estatais em processos perante a Corte Internacional de Justiça: Oportunidades para a UE?" na Norway House, em Bruxelas. O evento foi organizado em conjunto com o Leuven Centre for Global Governance Studies e com Embaixada da Noruega na União Europeia. A introdução de boas-vindas foi realizada pelo Embaixador da Noruega na União Europeia, Rolf Fife, Membro da Comissão Internacional das Nações Unidas. O evento foi organizado e moderado pelo professor Jan Wouters, Diretor do Leuven Centre for Global Governance Studies 

A apresentação teve como objetivo discutir os mecanismos de participação de Estados e de atores nao estatais perante a Corte Internacional de Justiça e os recentes desenvolvimentos na prática da Corte tendo em vista as repercussões do caso Ucrânia vs. Rússia na Corte Mundial. A professora analisou as oportunidades de participação da União Europeia em contenciosos interestatais, bem como os desafios e possibilidades de expandir a participação de atores estatais e não estatais em casos que envolvem interesses da comunidade internacional. 

Participaram do evento um grupo seleto de acadêmicos e membros do serviço jurídico da União Europeia que atuam diretamente na representação da organização perante tribunais internacionais. 

“Houve uma rica troca de experiências entre acadêmicos e práticos, de forma a analisar os desafios concretos e alternativas jurídicas possíveis para que a União Europeia possa participar mais ativamente de disputas internacionais em contextos politicamente favoráveis”, afirma a professora Paula Wojcikiewicz Almeida.

As manifestações expressas por integrantes dos quadros da Fundação Getulio Vargas, nas quais constem a sua identificação como tais, em artigos e entrevistas publicados nos meios de comunicação em geral, representam exclusivamente as opiniões dos seus autores e não, necessariamente, a posição institucional da FGV. Portaria FGV Nº19 / 2018.

A A A
Alto contraste

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.