Notícias

11/05/2023

Rio School recebe especialista em populismo da Universidad de Concepción, Chile

 

 

Na quarta-feira, dia 10 de maio, tivemos a honra de receber a Professora Paulina Astroza Suárez, da Universidad de Concepción (Chile), para proferir uma palestra empolgante na Rio School on Global Governance, Democracy and Human Rights, que nos fez refletir sobre o cenário político atual. A atividade foi organizada pelo FGV Jean Monnet Centre of Excellence on EU-South America Global Governance e cofinanciada pela Comissão Europeia no âmbito do Programa Erasmus+.

A professora Astroza nos apresentou uma análise detalhada do populismo na Europa e na América Latina. A palestra começou definindo o populismo e discutindo suas origens, traçando suas raízes até o século XIX e examinando como ele evoluiu ao longo do tempo. Em seguida, a professora Astroza se aprofundou nas várias formas de populismo existentes em diferentes países europeus, explorando os contextos políticos e culturais únicos que deram origem a esses movimentos.

A palestra também examinou a relação entre o populismo e a política tradicional de esquerda-direita, argumentando que, embora o populismo muitas vezes se apresente como uma rejeição ao establishment político, ele não é necessariamente coerente ou consistente do ponto de vista ideológico. Em vez disso, os movimentos populistas tendem a ser definidos mais por sua oposição às estruturas de poder existentes do que por qualquer conjunto específico de crenças ou políticas.

Além de explorar a dinâmica interna dos movimentos populistas, a professora Astroza também examinou seu impacto sobre questões como imigração, globalização e União Europeia. Ela argumentou que, embora os movimentos populistas tenham tido algum sucesso em moldar a opinião pública e influenciar os debates sobre políticas, eles também enfrentaram desafios significativos para traduzir sua retórica em mudanças concretas de políticas.

De modo geral, a professora Paulina Astroza apresentou uma visão abrangente de um dos fenômenos políticos mais importantes da atualidade, oferecendo insights sobre o funcionamento interno dos movimentos populistas e seu impacto mais amplo na política e na sociedade da Europa e da América Latina.

 

As manifestações expressas por integrantes dos quadros da Fundação Getulio Vargas, nas quais constem a sua identificação como tais, em artigos e entrevistas publicados nos meios de comunicação em geral, representam exclusivamente as opiniões dos seus autores e não, necessariamente, a posição institucional da FGV. Portaria FGV Nº19 / 2018.

A A A
Alto contraste

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.