CyberBRICS | SmartBRICS: Digital Policies in the BRICS countries
Em andamento

O projeto parte da consideração de que, na próxima década, o crescimento projetado da Internet deverá ocorrer predominantemente na Ásia, América Latina e África e, particularmente, nos países do BRICS. O próximo bilhão de usuários da internet, junto com a inovação e os dados que eles produzirão e as políticas de que precisarão, provavelmente virão dos BRICS. À luz dessa consideração, os países do BRICS estão aumentando sua cooperação nas áreas de ciência e tecnologia e promovendo sinergias com relação às políticas digitais.

Conforme destacado pelos próprios líderes do BRICS: “As tecnologias de informação e comunicação fornecem aos cidadãos novas ferramentas para o funcionamento eficaz da economia, da sociedade e do Estado [...] e o uso e desenvolvimento das TICs por meio da cooperação internacional e de normas e princípios universalmente aceitos de direito internacional é de suma importância para garantir um espaço digital e de Internet pacífico, seguro e aberto”.

Embora a expansão da conectividade e o surgimento de novas tecnologias de informação e comunicação (TICs) tenham gerado oportunidades para indivíduos e empresas, eles também impõem uma série de desafios, em particular no que diz respeito à regulamentação de dados pessoais e governança de segurança cibernética.

O CyberBRICS visa oferecer respostas a tais desafios, fornecendo valiosas perspectivas sobre as políticas digitais do BRICS com base em evidências rigorosamente coletadas que podem ser usadas por pesquisadores, reguladores e empresas.

O projeto é patrocinado pela Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas (FGV) e desenvolvido em parceria com a Higher School of Economics, em Moscou, Rússia; o Centre for Internet and Society, Nova Delhi, Índia; a Fudan University (Xangai) e a Hong Kong University, na China; e a University of Cape Town, Cidade do Cabo, África do Sul.
 

cyberbrics

Objetivos do projeto

O projeto CyberBRICS tem um triplo objetivo: mapear as regulamentações existentes, identificar melhores práticas e desenvolver sugestões de políticas públicas nas áreas de governança da segurança cibernética (incluindo regulamentação de dados pessoais), política de acesso à Internet e estratégias para a digitalização de administrações públicas no BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

Twitter: http://twitter.com/BricsCyber/ 

Youtube: clique aqui para acessar nosso canal e aqui para acessar a playlist do CyberBRICS com eventos promovidos no canal da FGV.

Parceiros

As manifestações expressas por integrantes dos quadros da Fundação Getulio Vargas, nas quais constem a sua identificação como tais, em artigos e entrevistas publicados nos meios de comunicação em geral, representam exclusivamente as opiniões dos seus autores e não, necessariamente, a posição institucional da FGV. Portaria FGV Nº19 / 2018.